Vítimas tinham 65 e 80 anos. Primeira morte confirmada foi de homem de 62 anos que tinha quadro de diabetes, hipertensão e hiperplasia prostática.

SP registra mais duas mortes por coronavírus; total vai a 3

O estado de São Paulo registrou mais duas mortes pelo novo coronavírus, segundo informação do coordenador do centro de contingência contra a doença no estado, o médico David Uip, ao Jornal Hoje, da TV Globo.

De acordo com o hospital em que as mortes foram registradas, as vítimas são uma pessoa de 65 anos com problemas de saúde anteriores e outra de 80 anos sem comorbidades. A Secretaria Estadual da Saúde afirma que até o momento não tem informações oficiais de novas mortes no estado.

O primeiro caso no Brasil de morte de pessoa infectada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) foi confirmado nesta terça-feira (17) também em São Paulo.

Primeiro caso

O estado de São Paulo registrou o primeiro caso no Brasil de morte pelo novo coronavírus nesta terça-feira (17). A primeira vítima é um homem de 62 anos que estava internado no Hospital Sancta Maggiore, da Rede Prevent Senior, no Paraíso, na capital paulista.

A vítima morava na cidade de São Paulo e tinha histórico de diabetes e hipertensão, além de hiperplasia prostática — um aumento benigno da próstata que não é uma doença, mas uma condição comum em homens mais velhos e que pode causar infecções urinárias.

Segundo o infectologista David Uip, a vítima teve os primeiros sintomas da doença no dia 10 de março, sendo internada quatro dias depois, dia 14, e falecendo às 16h03 desta segunda-feira (16).

“Infelizmente o ocorrido foi o primeiro óbito aqui. Um homem morador de São Paulo internado num hospital privado e o diagnóstico de coronavírus foi feito também por um laboratório privado. Ele veio a óbito ontem 16h03 e não tem histórico. Fomos informados oficialmente hoje às 10h. Existem quatro outros óbitos neste mesmo serviço particular que estão sendo investigados. Assim que tivermos informações sendo ou não coronavírus vamos informá-los”, afirmou David Uip.

O secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, informou que o homem não tinha histórico de viagens ao exterior e está sendo tratado como caso de transmissão comunitária do vírus.

"Temos que repensar cada vez mais as medidas de prevenção, principalmente por se tratar de um óbito comunitário", declarou o secretário.


Até a manhã desta quarta-feira (18) o Brasil registrava 372 casos da doença causada pelo coronavírus, segundo os números confirmados pelas secretarias de Saúde dos estados. O último boletim do Ministério da Saúde desta terça-feira (17) confirmava 291 casos.

A Secretária Estadual de Saúde afirma que 164 casos da doença em São Paulo já foram confirmados até esta terça-feira (17). Pelo menos 156 pacientes infectados pelo Covid-19 estão na capital paulista e os demais em oito municípios da Grande São Paulo.

Revisão de protocolos

Para o infectologista David Uip, a morte desse primeiro paciente está levando as autoridades paulistas a rever os entendimentos sobre os períodos de evolução da doença nos pacientes graves.

“Foi uma evolução rápida, da internação ao óbito. O caso desse paciente está fazendo a gente entender como se comporta a doença. Nós imaginávamos que o período de encubação da doença era de até 14 dias, mas a média está sendo de 6 a 8 dias até a doença se manifestar. Vamos inclusive sugerir ao Ministério da Saúde que diminua o tempo de quarentena de até 14 dias para dez”, disse Davi Uip.

O governo de São Paulo também investiga se outras quatro mortes também foram provocadas pela doença. As outras vítimas, inclusive o primeiro paciente morto por coronavírus, estavam internados na mesma rede hospitalar, no entanto, não foi informado se estavam no mesmo hospital dessa rede.

Na noite desta terça, em entrevista à TV Globo, o diretor-executivo da Prevent, Pedro Benedito Batista Junior, disse que além da morte do homem confirmada por coronavírus, o hospital investiga outras cinco mortes suspeitas.


Sepultamentos

Na entrevista coletiva também foi esclarecido como será o trabalho dos agentes funerários durante o sepultamento de vítimas do coronavírus em São Paulo. No caso dos velórios, a orientação, segundo o secretário da Saúde, é de fechar o caixão para evitar o contato das pessoas. Caberá ao serviço de verificação de óbito liberar os corpos e já existe um protocolo específico para isso, segundo Paulo Menezes, coordenador do comitê de operações emergenciais (COE) da Secretaria Estadual de Saúde.

“A orientação é colocar o corpo num saco plástico, fechar e limpar externamente o saco com álcool, que é uma substância muito eficiente contra o coronavírus”, declarou Menezes.

Com o aumento do número de mortes ao redor do mundo, vários países já estabeleceram protocolos de segurança com relação aos mortos. A China proibiu funerais, assim como a Itália. A Espanha recomenda velórios sem aglomeração de pessoas, assim como o Ministério da Saúde do Brasil.

“Este óbito, infelizmente outros virão, não devem criar pânico na população. Essa é uma circunstância de quem lida com doente grave e muitas vezes a gripe se torna uma doença grave, a semelhança com a influenza. Nos EUA tem uma média de 30 mil óbitos por influenza por ano. Esperamos que não tenha mais nenhum óbito em São Paulo, mas a contingência de lidar com doentes graves implica em ter perdas, então isso não muda nada no estado a forma de entender a epidemia. E não deve chegar a população como algo inesperado e criar uma situação de pânico porque não é assim”, afirmou o infectologista Davi Uip.

Doações de sangue

Ao informar sobre a primeira morte de paciente como coronavírus, o governo do estado de São Paulo fez um alerta e um pedido à população da cidade de São Paulo para que façam doações de sangue pois, segundo o coordenador de Centro de Contingenciamento para o Coronavírus em São Paulo, o médico David Uip, os bancos da capital estão "praticamente vazios".

"Eu preciso dar um informe, que preciso de muito apoio de vocês: os nossos bancos de sangue estão praticamente sem sangue. O banco de sangue que tem mais sangue, tem sangue hoje para praticamente uma uma semana", declarou.

O governo de São Paulo avalia que o surto de coronavírus deve durar "de quatro a cinco meses". No entanto, as medidas restritivas adotadas pela administração estadual, como a suspensão das aulas e a restrição de eventos (leia mais abaixo), não devem ser aplicadas durante todo este período.

Estado de emergência na cidade de SP

Nesta terça-feira, foi publicado no Diário Oficial da cidade de São Paulo decreto de estado de emergência, que permitirá à Prefeitura requisitar bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas, com pagamento posterior de indenização justa.

Isso significa dizer que a Prefeitura poderá, por exemplo, exigir dos fabricantes de álcool em gel que vendam o produto à administração pública a “preço justo”, em caso de falta. O decreto de emergência também autoriza a dispensa de licitação para aquisição de bens e serviços destinados ao enfrentamento da emergência.

Foram impostas, ainda, uma série de medidas para restrição da circulação de pessoas na capital paulista e no estado. As aulas nas escolas municipais e estaduais estão sendo suspensas, de forma gradual, desde o início da semana e devem ser totalmente interrompidas até sexta-feira (20). A suspensão também ocorre em escolas particulares e universidades.


O governo estadual determinou o cancelamento de eventos públicos estaduais, independentemente do número de pessoas. A Prefeitura de São Paulo deverá suspender o alvará para grandes eventos, que já estão sendo cancelados e adiados.

Funcionários públicos com mais de 60 anos, com exceção dos que atuam nas áreas de Segurança e Saúde, irão trabalhar de casa. A Prefeitura de São Paulo recomendou que os idosos, acima de 60 anos, evitem usar o transporte público para evitar o risco de contaminação e proliferação da doença.

As medidas mudaram o cenário da cidade de São Paulo, que tinha poucos carros e pedestres nesta segunda e na terça-feira. Às 8h desta terça, as ruas da cidade estavam vazias e o índice de lentidão estava bem abaixo da média. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), às 7h havia 7 quilômetros de congestionamento na cidade, quando a média varia entre 25 e 39 quilômetros.

Reavaliação de testes laboratoriais

Ainda na segunda-feira, o governo estadual informou que "vai avaliar" a nova recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para que todos os casos suspeitos do novo coronavírus sejam submetidos a exames laboratoriais. A afirmação foi feita pelo secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann.

Na sexta-feira (13) o governo de São Paulo havia anunciado que somente pacientes internados seriam submetidos ao teste laboratorial na rede pública e que o diagnóstico clínico seria adotado para outros casos suspeitos.



Outras Notícias

Trump barra brasileiros, embora EUA liderem número de casos da pandemia

O presidente americano Donald Trump, enfim, cumpriu a ameaça que fizera por diversas vezes nas últimas semanas d...

Coronavírus: comércio tem abertura gradual a partir desta segunda-feira em Belo Horizonte

A reabertura gradual do comércio em Belo Horizonte começa nesta segunda-feira (25). De acordo com o prefeito de Belo ...

Sustos na conta de energia elétrica preocupam consumidores em tempos de pandemia

Desempregada, a autônoma Ana Carvalho, de 53 anos, se assustou quando recebeu a conta de energia elétrica referente a...

Coronavírus em MG: Mortes passam de 200; dez confirmadas nas últimas 24 horas

Um dia após ter quebrado o recorde de maior número de mortes em apenas 24 horas, Minas Gerais alcançou mais uma trist...

Kalil diz que flexibilização só será definida na 6ª: 'tem chance de começar'

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (18), o prefeito Alexandre Kalil voltou a reiterar que a flexibil...

'Família do crime' é presa pela Polícia Civil por tráfico de drogas

Uma família suspeita de tráfico de drogas nas cidades de Contagem e Esmeraldas, na região metropolitana de Belo Horiz...

Passageiro de avião terá de pedir para ir ao banheiro

Nada de despedidas no aeroporto. Você mesmo faz seu check-in e despacha as malas. Na porta do avião, recebe a refeiçã...

Entenda como será a retomada das aulas da rede estadual de MG em regime remoto

Suspensas desde o dia 18 de março devido à pandemia do coronavírus, as aulas da rede estadual de ensino de Minas Gera...

Alta do dólar cria tensão sobre volta da inflação, avalia presidente do Sicoob

Durante a Live do Tempo desta quarta-feira (13), o presidente do Sicoob Central Crediminas, Geraldo Ribeiro...

Filho de fisioterapeuta grávida morta por coronavírus recebe alta e completa um mês de vidaFilho de fisioterapeuta grávida morta por coronavírus recebe alta e completa um mês de vida

O filho da fisioterapeuta Viviane Albuquerque, que morreu quando estava grávida em decorrência da Covid-19, doen...

Bolsonaro se reúne com deputados e recomendações da OMS são ignoradas

Cerca de 30 deputados federais bolsonaristas se reuniram, nesta quarta-feira (29), para um café da manhã com o presid...

Alexandre de Moraes suspende posse de Alexandre Ramagem na Polícia Federal

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, concedeu medida liminar e suspendeu a nomeação e a...

PGR aguarda depoimento para decidir sobre perícia em celular de Sergio Moro

A Procuradoria-Geral da República avalia pedir perícia no celular de Sergio Moro no inquérito pedido ao Supremo Tribu...

Secretário-adjunto de Saúde diz que crise política federal não afeta combate ao coronavírus em MG: ‘neutralidade’ e ‘ciência’

A crise política do governo federal não vai afetar o combate ao coronavírus em Minas Gerais, segundo o secretário-adj...

'Homem que decide a economia no Brasil é um só: Paulo Guedes', diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (27), em uma entrevista coletiva na saída do Palácio da Alvor...

O roque político de Bolsonaro

O roque, no xadrez, costuma ser um movimento defensivo. O rei deixa a posição de alvo central, que pode ser atacado p...

INSS começa a pagar nesta sexta a 1ª parcela do 13º de aposentados e pensionistas

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa a pagar nesta sexta-feira (24) a primeira parcela do 13º salário ...

Moro convoca entrevista coletiva e deve anunciar demissão do Ministério da Justiça

Aliados do ministro da Justiça, Sergio Moro, afirmaram que ele foi pego de surpresa com a publicação, no "Diário Ofic...

Governo de MG detalha protocolo a ser seguido para flexibilização das atividades

Apresentado pelo governador Romeu Zema (Novo) nessa quarta-feira (22), o projeto “Minas Consciente: retomando a ...

Tendência é ampliar férias de jogadores. Dirigentes aguardam e discutem só protocolos de saúde

Não há data e ninguém no Brasil debate o retorno do futebol em maio, nem Brasileirão em sede fixa. Esta ideia jamais ...