Parecer de Sergio Zveiter (PMDB-RJ) foi apresentado à CCJ nesta segunda (10) e discussão deve começar na quarta (12). Relatório também será votado pel

Relator recomenda prosseguimento da denúncia da PGR contra Temer

O deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), relator na Câmara da denúncia oferecida pela Procuradoria Geral da República contra o presidente Michel Temer, recomendou nesta segunda-feira (10) o prosseguimento do processo. A leitura do parecer durou uma hora.

Após a leitura do voto de Zveiter, o advogado do presidente, Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, passou a apresentar a defesa de Temer à comissão. Ele afirmou que é "mentira" que o presidente tenha recebido "um vintém".

Procurado pelo G1, o Palácio do Planalto informou que não iria se manifestar sobre o assunto.

ESPECIAL G1: TEMER NA MIRA DA JUSTIÇA

Zveiter apresentou nesta segunda o parecer dele sobre a denúncia à Comissão de Constituição e Justiça. A expectativa é que o relatório comece a ser discutido nesta quarta (12) para, então, ser votado pelos integrantes da CCJ.

Recomendo aos colegas desta comissão e, em última análise, ao plenário da Câmara, o deferimento de autorização com a tranquilidade que este caminho não representa qualquer risco para o estado democrático de direito."

Segundo Zveiter, a acusação contra Temer "não é fantasiosa" e os fatos precisam ser apurados. O relator observou também ser "inviável" o não prosseguimento do processo.

"Tudo nos leva à conclusão de que, no mínimo, existem fortes indícios da prática delituosa", completou.

"Por ora, temos indícios que são sérios o suficientes para ensejar o recebimento da denúncia. [...] Por tudo o que vimos e ouvimos, não é fantasiosa a acusação. É o que temos e deve ser apurado."

Independentemente do resultado na comissão, o parecer será submetido a votação no plenário da Câmara. Para a denúncia seguir ao Supremo Tribunal Federal, precisa do apoio de, pelo menos, 342 deputados.

Entenda: A tramitação da denúncia contra Temer

Com base nas delações de executivos do grupo J&F, que controla a JBS, Temer foi acusado pelo Ministério Público Federal de ter cometido o crime de corrupção passiva. Por se tratar do presidente da República, o Supremo só pode analisar a denúncia se a Câmara autorizar.

Na semana passada, o advogado de Temer, Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, entregou a defesa do presidente à CCJ da Câmara. Segundo Mariz, Temer não cometeu crime e a denúncia da PGR é baseada em suposições.

Outras Notícias

Interrupção do Abastecimento 22/02 em bairros de Igarapé e São Joaquim de Bicas

A Copasa informa que o abastecimento de água dos bairros Campina Verde, Centro, Cidade Jardim, Marechal Ron...

Jovem se torna herói após levar 5 tiros enquanto protegia 20 alunos na Flórida

O jovem Anthony Borges, de 15 anos, uma das vítimas do massacre numa escola de Parkland, na Flórida, na semana passad...

Beija-Flor é a campeã do carnaval 2018 do Rio

Com críticas ao "Brasil monstruoso", escola falou de corrupção e intolerância e levou seu 14º título.A Beija-Flor de ...

Mortos em acidente com ônibus em Belo Horizonte são enterrados

Pelo menos três, dos cinco mortos no acidente com um ônibus, na Região do Barreiro, foram enterrados nesta quarta-fei...

Carnaval de Belo Horizonte deve ter cerca de 3,6 milhões de foliões

capital mineira espera ter 3,6 milhões de foliões nos quatro dias de carnaval. São esperados 180 mil turistas e a est...